Complementando as alterações não significativas nas características originais desse exemplar, o segundo proprietário substituiu as já valiosas rodas de liga leve e as laterais das portas, acrescentou fina faixa lateral, um “charmoso bigode” na tampa do porta-malas (imagens 1 até 4) e, por infelicidade, danificou parte do banco do passageiro (imagem 5).

Em 2004, o Magnum em voga deixou a capital paulista para engrandecer o acervo automobilístico de um tradicional colecionador de Itapira, SP, que mantinha os bens em nome da Pessoa Jurídica.  Problemas conjunturais ocasionaram a falência da empresa, e o carro, com 17.497 quilômetros, conforme sentenciou o edital de leilão, e com as rodas e calotas originais de um de seus “irmãos” (imagem 6), foi arrestado, leiloado e arrematado em 30 de Novembro de 2011 por um apreciador da marca, também de Itapira.

Compartilhe nas redes sociais!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
Voltar